Como dispensar um mala

Tem gente que sai pra dançar, outros pra pegar geral, uns pra beber e conversar com os amigos e outros querem deixar de ser cumbuca ou frigideira, por isso acreditam que a tampa da panela está por aí. Cuidado! Ao buscar a famosa tampa a probabilidade de você dar de cara com um mala, é enorme. O mala normalmente aborda a sua vítima, e não é abordado. Mulheres malas mostram que são malas apenas depois de ficarem pela primeira vez. Na verdade mulheres malas são malas desde o começo, mas o cara está tão focado em pegar alguém que não repara no início. Ou repara e não liga.

Então vamos aproveitar esse breve período “feminista” que estou passando (no último post falei sobre a falta de noção DELES) e ensinar algumas formas de se livrar de um mala. O que acontece é que o “eu namoro” ou simplesmente “eu não quero” não são suficientes para dispensar um mala. Ele continua insistindo. Não preciso nem dizer que minha paciência é ZERO com pessoas que insistem (quaisquer que sejam elas, e também não gosto de insistir. Ok Clotildes, pode ir agora.), então pensei em algumas técnicas que podem ajudar, é só encarar um dos personagens abaixo (ou mais de um. Ou todos se necessário):

1. A Falante

Após o mala dar a sua primeira investida, a vítima diz:

– Não dá, eu tenho namorado…

– Ah é? E porque seu namorado não veio? (característica do mala: achar que você e seu namorado/noivo/marido deveriam grudados por um cordão umbilical e não entender o significado de FIDELIDADE ou MONOGAMIA. Ou não entender que isso foi um fora)

– Ele está doente. Está com mononucleose epidêmica aguda*.

– Com mono o que?

Daí é só você, a vítima, começar a falar bem rápido e sem respirar:

– É tipo assim, mononucleose é um tipo de virose que você pode pegar em qualquer lugar e pode transferir pela saliva então ele fica salivaaaaaando que nem um cachorro, e a pessoa fica amarela e a garganta quase fecha e você não consegue respirar então você dorme e dorme e doooooorme, e então ela pode atacar o fígado então você tem que comer doce doce doce doce, mas você não consegue porque a garganta está fechada entnao você começa a ficar verde mas tipo assim um verde claro não verde verder tipo verde Fendi. Aliás você sabe o que é verde Fendi? É que tipo assim… (e continua atéeeee o mala sair do seu lado)

2. A “chat line friend”

Essa é simples. O mala não sai. Você finge que seu celular está tocando e diz pro mala bem afetadamente:

– AAAAAIIII não acredito. Aiii peraí tenho que atender!!! É meu amigo do Disk Amizade, tenho muito que falar pra ele vir pra cá!!!!! Adoro o Disk Amizade!

Enough.

3. A religiosa

O mala te chama pra ir ao bar ou ir pra pista e você simplesmente reponde:

– Putz não dá. Tô indo embora. Amanhã cedo tenho culto.

– Culto?

– É. Desculpe, não posso dizer que tipo de culto. Minha religião não permite e bom… Você não entenderia mesmo…

4. A alternativa (essa eu presenciei!)

O mala chega:

– E aí tudo bem? Qual seu nome?

– Thiago.

– Quê?

– É porra, meu nome é Thiago! Eu sou mulher, mas meus pais queriam menino e me deram esse nome. O QUE VOCÊ QUER QUE EU FAÇA? SACO!!!!! Não aguento mais isso. (e sai andando)

5. A Piadista

– E aí, tudo bem?

E aí você, a vítima, começa a tentar imitar o Silvio Santos

– Ma oe oeeeeeeeeeee… De qual caravana você éeeeee?! Mas vai pra láaaa vai pra láaaaaaa em ritmo de festaaaaaa… Dançando e rodaaaaando!

6. A médium

Depois de um tempo de conversa:

– Mas e aí, por que você não gostou de mim poxa?

– Ah de você eu até gostei, mas essa menininha bizarra vestida de branco, com olheiras profundas, segurando um balão preto, que fica do seu lado o tempo todo me dá um pouco de medo…

7. A Sonolenta

Essa precisa da ajuda de uma amiga. Enquanto o mala fala você vagarosamente pende sua cabeça para frente e fecha os olhos. Tipo assim, “dormi”. Daí sua amiga vem e fala pro mala:

– Liga não, ela tem isso mesmo. Ela dorme. Vem querida vamos, vamos lavar esse rosto. (e te leva pro banheiro)

8. A destemperada

Avise o mala, logo no início que você sofre de síndrome de Tourette que segundo a Wikipedia “é uma desordem neurológica ou neuroquímica caracterizada por tiques, reações rápidas, movimentos repentinos (espasmos) ou vocalizações que ocorrem repetidamente da mesma maneira.” Ou seja, enquanto conversa normalmente com o mala, você pode ter um de seus espasmos e dizer, por exemplo “sai daqui filho da puta eu te odeio” (tudo muito rápido)

9. A Barra Pesada

-E aí, quer tomar alguma coisa? Vamos pra outro lugar?

-Não dá querido, tenho que ir embora daqui à pouco.

-Aaaahhhh, por que?

-Condicional…

Ou seja meninas… Fingir que fala outra língua, que é surda muda, que namora, que vai mudar de país ou que não gosta de homens é coisa do passado!

Dê uma de louca e seja feliz!

Anúncios

Um comentário sobre “Como dispensar um mala

  1. Algumas dessas me pareceram familiares sabe?!?!!?haahahaha
    Ai ai…to chorando!!!
    E tem aquela clássica….soltar uma risada estridente e alta pra TU-DO que o menino fala….funciona, ele fica com vergonha e se afasta…hahahahahaha
    E lembra daquela? “Eu me chamo Joao” fazendo voz grossa…hahahahaha
    Ai, como a gente se diverte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s