The Best Of: As Cavaleiras da Távola Redonda

Olááá… Olha, não é aniversário do blog nem nada do tipo, porém, esse post merecia uma reedição porque eu estava aqui lendo e dei MUITA risada… Ele é de julho de 2009.

*Meninas que estavam no Outback no encontro onde pedimos 16 chops de uma vez, precisamos marcar outras. Preciso de mais posts de sucesso. hahaha…

***

A frase “mulher no volante, perigo constante” já é dito popular. Pois as mulheres, com sua herança feminista, insistem em esbravejar exigindo justiça pois não é bem assim. Eu, mesmo sendo mulher, tenho lá minhas dúvidas pois, quando me lembro de estar envolvida em acidentes (leves, que fique claro) curiosamente eu estava com amigAS. Ainda bem, porque toda vez que escuto falar em acidentes que envolvem homens, alguém se machucou seriamente ou morreu.
Bater o carro duas vezes no mesmo dia (uma vez num Monza, outra num Fusca), quase rolar de um barranco, fazer uma cena para a senhora não ligar para os pais contando que a filha havia batido o carro, estar dentro de um Fiesta enquanto este é arrastado por um caminhão no meio da marginal foram algumas das cenas que presenciei. Talvez por isso não tenha tirado carta até hoje (mas tô tentanto, juro).

Como já disse aqui, o encontro de terça rendeu umas boas risadas. Algumas delas causadas pela historia de Paula e Ana Cristina*. Que fique claro que vou resumir e pode haver um pouco de ficção nessa realidade, tendo em vista que às vezes eu estava rindo demais e perdia alguns detalhes.

No feriado de 9 de julho, Paula e Ana Cristina resolveram passar o feriado no Rio com a família de Ana. As duas foram todas pomposas no Cross Fox de Ana Cristina, que já havia dado alguns problemas durante a semana. Mesmo assim, resolveram encarar a viagem. No meio do caminho o Cross Fox acendeu a luzinha tentando avisar que estava fervendo, e as duas pararam o carro. Havia meia garrafa de água com gás, e dois goles de água sem gás. Não era garantido, de repente o gás poderia, sei lá, estragar o motor. As duas então resolveram chamar o gincho e chegaram ao Rio de Janeiro no caminhão do seu João*.

Curtiram o feriado, tudo bem, tudo ok, maaaas precisavam voltar para São Paulo. Então, a bondosa irmã de Ana Cristina ficou com o Cross Fox zuado, e emprestou seu Fox para que as duas voltassem. DETALHE: os vidros do Fox não abriam. Ok. No meio do caminho aconteceu a seguinte cena:
-Vamos parar no posto? Preciso colocar gasolina.
– Tá bom!
-Hummm, diesel, álcool, gas… Ué, cadê a gasoli…
-OLHA O BURACO!!!!!!!!

E o que aconteceu foi o seguinte:

As duas ficaram dentro do carro em ITALICO até serem resgatadas pelos frentistas. Bom poderia acabar assim, poréeeeeeemmmm, tiveram que chamar o guincho. E qual não foi a surpresa do seu João ao ver que teria que resgatar novamente AS MESMAS MENINAS do Cross Fox zuado?!

No fim, ficou tudo bem e o resto da viagem foi tranquila. O Fox está bem, e as meninas também. Mas ficou a lição que da próxima vez, é melhor ir de ônibus ou alugar uma van com motorista!

*Nomes trocados para preservar a identidade dos envolvidos

CONSELHO DE AMIGA?!

Fique rica, contrate um motorista.

ATUALIZANDO DEVIDO AO SUCESSO:
1-Não, elas não estavam bêbadas.
2-Sim, isso é real e eu não peguei essa imagem da internet.

 

Anúncios

Um comentário sobre “The Best Of: As Cavaleiras da Távola Redonda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s