Crônicas do supermercado: a guerra do caixa

Sabe uma coisa que me dá nos nervos, dado que sou uma pessoa não lá muito normal? Empacotar compras de supermercado no caixa.

Quando eu tô na fila já me dá um frio na barriga porque eu já sei o que vai acontecer:

Considerando que você está acompanhada (como eu, que geralmente estou com o meu marido) você já perde tempo ajudando a retirar as coisas do carrinho e a caixa já te olha com aquela cara desafiadora, perguntando se você quer a Nota Fiscal Paulista ou se tem “Cartão Mais” enquanto na realidade pensa: “eu vou ganhar!” e você aperta os olhinhos e responde com o pensamento: “não, não vai!”. E então ela começa – passa desesperadamente todos os produtos que vão sendo colocados no balcão – enquanto você CORRE para o outro lado para começar a empacotar e é aí que está a PRIMEIRA cilada: não tem sacolinhas. Aí você pede:

– Moça, tem sacolinha?

E ela grita pra caixa do lado:

– Cleide, passa umas sacolinhas que aqui acabou!

Enquanto ela continua a registrar TODOS os produtos que já começam a se amontoar depois que passam por ela. As sacolinhas chegam e você corre, porque já perdeu muito tempo. Outra cilada: as sacolinhas estão TODAS grudadas e não abrem de jeito nenhum, então quando você já não sabe o que fazer, mete o dedo na língua e abre a maldita sacolinha enquanto a caixa te olha de rabo de olho dizendo “Te peguei de novo!” e então um momento de respiro: o código do produto não passa de jeito nenhum. E ela tenta de novo, e de novo, e digita e aí você ganha tempo mas atenção: ela vai puxar assunto com você. NÃO faça contato visual, não! Ou você vai se perder.

Aí você acha que ganhou. Não se engane porque depois que esse bendito produto passa, minha amiga, ela volta com FORÇA TOTAL A PASSAR OS OUTROS PRODUTOS e você se ferra pra sempre, pronto, acabou, não adianta, o seu marido vai pagar a conta e você ainda NEM COMEÇOU a colocar as compras no carrinho e aí você vai parecer uma mole que não consegue nem ganhar da caixa do supermercado e ela logo começa a jogar os produtos da senhora que é a próxima da fila e que te olha como se você fosse uma marginal que vai roubar o molho de tomate dela. 

E então você pensa: “Queria que tivessem empacotadores aqui”.

NÃO. Má escolha.

Eles são ainda piores, pois atrás daqueles olhinhos solícitos existem pessoas que misturam o Veja X14 com o requeijão e fazem nós nas alças que fazem você esquecer que um dia poderá colocar aquela sacolinha no lixo do banheiro. E ainda tiram sarro: te confundem e você fica que nem louca procurando os ovos achando que estão embaixo da Coca-cola todos quebrados e então tiram uma sacolinha debaixo de todas as outras sacolas, te entregam com um sorrisinho e dizem: “Estão aqui senhora!”. 

E então você agradece e fica o desafio para o próximo encontro:

Caixa de supermercado, guarde o meu rosto. Eu ainda vou ganhar de você!

Imagem

“Olá senhora, pronta para perder de mim hoje?”

 

Anúncios

Um comentário sobre “Crônicas do supermercado: a guerra do caixa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s