Células-tronco e os dentes de leite

Sei que a célula-tronco pode ser essencial no tratamento de diversas doenças degenerativas. Fato é que eu não coletei as células-tronco do cordão umbilical dos meninos quando eles nasceram, simplesmente porque já estávamos lidando com tanta coisa que ainda considerar se coletava ou não e já começar a vida do bebê com esse custo fixo, me parecia um pouco incerto.

Aí, na última semana estive na Dezoito Kids para conhecer as últimas novidades de várias marcas para o Dia das Crianças, e lá tivemos uma palestra do Dr.  Nelson Tatsui, Diretor-Técnico do Grupo Criogênesis e Hematologista do HC-FMUSP. Ele explicou que o diferencial da células-tronco do dente de leite é que elas são do tipo mesenquimal. Estas células têm a capacidade de, em laboratório, se transformar em uma variedade de outras células destinadas a reparação de tecidos. Além disso, por serem muito jovens, multiplicam-se com mais velocidade. Seu potencial é tão grande que apenas um dente já é suficiente para que as células se estabeleçam em cultura.

Mas só o dente de leite tem as células tronco? Não! Também no evento, o Dr. Gabriel Politano, responsável pela área de células-tronco da polpa do dente de leite da Criogênesis, explicou que todos os dentes, incluindo os permanentes, tem a célula-tronco, PORÉM não são tão ricos porque as células que têm ali já são mais velhas ou já podem ter sofrido alguma interferência externa. Além disso, por se tratar de um processo natural, pois a queda do dente ocorre na maioria das crianças entre 5 e 12 anos de idade, o momento da coleta é indolor.

Sem Fada do dente

Apesar da Fada do dente ser um personagem comum no imaginário das crianças, a coleta do dente de leite deve ser feita por um dentista, isso porque as células-tronco são retiradas da polpa do dente – aquele pedacinho de carne que está grudado no dente. O material deve ser acondicionado em um kit específico de transporte e enviado imediatamente à clínica de armazenamento. Caso o dente venha a cair antes da consulta, é necessário que a família possua o kit de transporte. Ou seja: NÃO adianta guardar o dente em casa, numa latinha!

Mas e quanto custa essa “brincadeira”?

Não, você não tem que vender um rim para coletar um dente. Para realizar o procedimento, o custo é de cerca de R$ 2.000 pela coleta das células e uma anuidade que varia de R$ 300 a R$ 400 para a conservação delas. “Mas e se a clínica que eu coloquei fecha daqui 10 anos?”. Eles também explicaram que, por contrato, a clínica deve encaminhar para outra clínica, mas claro, é bom pesquisar bem antes de escolher uma.

Os interessados em informações sobre a extração do dente para a coleta de células-tronco podem se informar pelo e-mail gabriel@clinicapolitano.com.br ou pelo 0800 773 2166.

* Isso NÃO É JABÁ! É informação útil que vale ser compartilhada.

dentedeleite

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s