Para os pais de menina

Como mãe de menino, eu penso todos os dias sobre o meu dever como mãe. Estou criando um ser humano independentemente do gênero, sim, mas sabemos como uma cultura viciada pode prejudicar tanto homens quanto mulheres e por isso é preciso ter foco para quebrar os padrões e permitir que nossos filhos sejam muito mais evoluídos que nós.

Mas sabemos que na prática o “faça o que eu digo não faça o que eu faço” não funciona muito bem. O exemplo é o mote principal da educação de uma criança e isso vai além de não fumar e comer comida orgânica. Por isso o meu papo hoje é com os pais de menina.

Eu sei que você foi criado de forma diferente, que possivelmente você tem uma mãe que fazia jornada tripla (trabalhava fora, cuidava da casa e dos filhos), ou que foi “dona de casa” mas não tão submissa quanto as mulheres das gerações anteriores. Eu sei que você respeita as mulheres, que não bate na sua companheira, que não humilha, ou qualquer coisa do tipo, mas para a sua filha, pequenas ações podem ter um peso muito grande, ainda mais vindas de você.

Se você acha que a sua parceira tem que cuidar da casa e servir você, então ela pode crescer achando que é ok viver servindo marmanjo. Se você acha que o fato de mulheres ganharem menos que homens não é problema seu, então ela pode achar que é ok ela ser inferiorizada no trabalho. Que é ok, numa discussão, ser chamada de louca por ser mulher. Que é mais fraca por chorar. Que tem certas coisas que não servem para ela (futebol, por exemplo). Que tudo bem o namorado a proibir de ir a algum lugar. Que ela dá conta dos filhos enquanto o marmanjo sai com os brothers porque ele precisa de um momento entre os machos sem mulher enchendo o saco. Que o irmão dela pode e ela não pode. Que homens são superiores.

Se vocês querem criar meninas seguras de si, que não se sentem inferiores a ninguém, então prestem atenção no modo como tratam suas esposas, namoradas, ex-esposas, mãe, irmã, amigas. Não adianta você ser um lorde com a sua atual mulher e sair dizendo que a sua ex é uma vaca mal amada que sofre com falta de pinto. Não adianta você dizer que “não vai incentivar esse negócio de princesa da Disney” se você não lava uma louça em casa e vive como se fosse o hóspede de um hotel.

“Mimimi, agora tudo é machismo”. Não, agora é tudo questão de parar com atitudes que criam uma cultura viciada que claramente não está dando certo. A mudança não está nos nossos filhos, está em como nos transformamos para criá-los.

image

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s