Manual prático do convidado de casamento

Quem já casou sabe: fora os preços exorbitantes e a expectativa do grande dia, temos que lidar com dezenas de outras questões que surgem na jornada.

Eu já casei faz algum tempo, algumas amigas casaram depois e os problemas são sempre os mesmos. Por isso, resolvi mergulhar num tema que há muito não exploro para ver se ajudo as pobres “dazamiga” noiva com o MANUAL DO BOM CONVIDADO. Na realidade começa falando justamente de convite:

  1. Nunca parta do princípio que você será convidado a não ser que falem que você será ou que você receba um convite, principalmente se a sua relação com os noivos for profissional ou um pouco distante (tipo, amigos do colégio que se encontram 3x por ano ou menos). Pior: nunca, jamais, em hipótese alguma presuma que será ou se convide para ser padrinho/madrinha. Essa é uma escolha que cabe aos noivos, apenas. É o momento deles. Para eles o padrinho faz sim diferença, para você, SER padrinho faz tanta diferença assim?
  2. Nunca peça para levar alguém, a não ser que você namore firme ou seja casado. Os noivos pagam por cabeça e certamente já sofreram com cortes que tiveram que fazer na lista. Deixar de convidar alguém que gostam para que você possa levar seu/sua ficante, é complicado né? Pior: não pedir e levar a filha, o namorado da filha, a mãe do namorado da filha e quem mais aparecer na frente.
  3. Evite levar crianças, a não ser que os noivos solicitem. Aliás, evite levar adolescentes também, a não ser que eles tenham um ótimo relacionamento com os noivos. Adolescente paga e geralmente não curte ou seja: todos saem perdendo.
  4. Fale que vai dar uma “passada” ou vá para ficar pouco tempo. Novamente: os noivos pagam por cabeça. Pagar só para você dar um “oi” e ir embora por qualquer motivo que seja, é desnecessário.
  5. Nunca pergunte sobre os gastos ou critique a iniciativa dos noivos. “Nossa, com o dinheiro que estão gastando poderia fazer uma bela viagem” ou “Pra que gastar tudo isso em apenas uma noite?”. São opiniões que realmente não interessam para ninguém.
  6. Nunca vá de branco, off-white, prata “clarinho”, o que quer que seja. Sério. Não é possível que você não tenha outro vestido. Também se esforce para se arrumar um pouco (isso serve para homens e mulheres). Você está entre as pessoas selecionadas para presenciar o dia mais especial da vida de alguém, não custa se dedicar um pouquinho, né?
  7. Caso tenha condições financeiras, também tente se dedicar um pouquinho no presente. Não invente de dar algo que não está na lista feita pelos noivos. Eles indicaram as lojas e as coisas que querem e precisam então, que tal tentar agradá-los? Nunca, jamais, repasse presente.
  8. Da série “Comentários que não ajudam ninguém”: contar histórias de desgraças em casamentos. Se você foi a um casamento que deu tudo errado, que a noiva caiu, que teve briga, que não foi ninguém… Guarde para você! Noivas, principalmente, podem ser bem ansiosas com os erros do grande dia, “botar pilha” não vai ajudar em nada.
  9. Reclamar e palpitar. Exemplo: “nossa, mas é longe de casa o lugar do casamento” ou “Você convidou Fulano mas não convidou Ciclano? Como assim?” ou “Tem que tocar todos os tipos de música para agradar todo mundo”.
  10. No dia, querer aparecer mais que os personagens principais, seja exagerando no choro emotivo ou na alegria exagerada. E sim, é “boca livre” mas você não precisa sair em coma alcoolico e dar vexame né?

Gente, é claro que quase tudo isso é “negociável” com os noivos. Se você é super amiga da noiva e estão trocando ideias, pode palpitar, afinal ela está pedindo a sua opinião. Ou, você está com algum problema de saúde ou tem qualquer motivo plausível para não ficar muito na festa, é claro que vai mesmo assim. No mais, o bom senso é deve imperar de todos os lados para o dia ser perfeito!

bride-ecard

“‘Planejar meu casamento foi realmente fácil e sem stress’, disse NENHUMA noiva no mundo”