5 tipos de homens que as mulheres fantasiam mas que são ciladas

[ATENÇÃO]

O post abaixo está nos moldes Consejo de Amiga “old school”: crítico, jocoso, talvez ofensivo, passível de torcidas de nariz do mundo politicamente correto. Se você é radicalmente contra o bullying, não leia.

Mulheres gostam de fantasiar, isso é fato. Depois de muitos anos de evolução, percebemos que o Príncipe Encantado pode ser um pé no saco, mas ainda assim continuamos fantasiando com tipos que parecem “perfeitos”. Estou aqui para te mostrar, cara amiga, que tudo não passa de uma farsa e você está se enganando. Quer ver?

O músico

Ele tem uma banda, é sexy, descolado e adora música. Ele é uma capa da Rolling Stone ambulante. Entre tantas groupies enlouquecidas ele escolheu você, que delícia né? Ledo engano. O músico gosta mais da guitarra dele que de você. Se for baterista, pior ainda. Você não aguenta mais ir ao cinema com aquela pessoa batucando na perna o tempo inteiro. Ele batuca na mesa, no bar, na sua cabeça, na cama. Ele tem rompantes criativos e acende a luz na sua cara às 3h da manhã. A composição é uma merda. Pior: ele tem show durante a semana e você acorda cedo para trabalhar no seu emprego normal. Ele tem ensaios com a banda. Ele aceita as investidas da fã de ocasião porque afinal ele é um espírito livre ainda que você seja única. Você quer assistir a novela e ele insiste em assistir aquele documentário que está passando no canal BIS. Volta e meia ele está sem dinheiro e a conta sobra toda para você. Volta e meia, meia volta… Sempre.

Variações do músico:

O cara da rodinha de violão: uma vez é legal, mas depois você não aguenta mais ouvir as mesmas músicas, entre elas, Faroeste Caboclo. No terceiro encontro com esse cara, você quer quebrar o violão na cabeça dele, queimar e pedir pra que Renato Russo leve a alma dele para onde quer que seja e leve junto o Bob Marley e o Raul Seixas (quer me ver queimar por dentro e me virar do avesso, é só tocar a introdução de Redemption Song).

O DJ: pior que o músico. Toca em balada e fica com um fone no ouvido o tempo inteiro.

alex-feather-akimov-872584_640

O Christian Grey / Alex de Verdades Secretas

Ele é rico, bonito, sexy, enigmático, se veste bem, tem pegada. Bom, sem considerar que exemplos citados são sociopatas, criminosos e bandidos que batem em mulher e assediam menores de idade, esse tipo deve ser bem chato. O cara não ri! Não tem uma história interessante e não tem o menor interesse nas suas histórias, porque afinal para ele só interessa a estética e o sexo. Você quer um dia comer arroz com ovo e não pode, porque o Raj Grey só degusta da alta gastronomia. Você quer ficar de boa tomando um Sangue de Boi porque é docinho e não pode, porque o Raj Grey só toma de Don Melchor para cima. Puxado hein?

Variações do Raj Grey: o metrossexual. Ele gasta mais em tratamentos estéticos, capilares e roupas que você. Ponto.

tie-690084_640

O tipo “500 dias com ela”

Ele é fofo, não é bonito nem feio mas tem lá seu charme, é romântico e só tem olhos para você! Ele grava uma fita K7 (sim, K7) com as músicas que o fazem lembrar de você e coloca no aparelho de som na porta da sua casa. Te leva para passeios que você nunca tinha feito antes em lugares descolados da cidade, não faz questão de esconder o que sente por você na frente dos amigos dele. Aliás, os amigos dizem que ele só fala de você. Gente, que porre! Alguém me dá espaço! E fora isso: a gente pode fazer uma coisa normal ou tudo tem que ser SUPER LEGAL O TEMPO INTEIRO? Não dá gente.

coxinha

O surfista

Ele tem um corpo lindo, brozeado de dar inveja, sorriso largo e cabelos rebeldes mas… Já é manjado. A não ser que você seja uma rata de praia ou uma surfista, já sabe que vai passar mais tempo na praia sozinha que com seu namorado. Sabe que ele vai querer voltar cedo das festas para madrugar e ir surfar porque o mar está bom. Sabe que, se forem viajar, destinos que não envolvam mar não estão entre os preferidos. Sabe que se namorar o surfista você provavelmente vai gastar mais com biquini e depilação que com qualquer outra coisa. Sabe que a prancha dele será mais preciosa que você (tipo a guitarra do músico citado acima).

Forever alone na praia

Forever alone na praia

O Mahamudra / Sarado

Ele tem um estilo de vida saudável, sempre. Mente sã e corpo são. Acorda cedo para treinar todos os dias. Tanquinho na barriga, cabelo impecável, perna fina. Troca a cerveja por suco verde e a pizza por omelete de claras. Ele acha que a vida é um grande presente de Deus e que nosso corpo é o nosso templo. Ele não é muito chegado a andar de camisa. Ele gosta mais do Instagram dele que de você. Ele transa se olhando no espelho porque afinal, ele é foda. Ele tem certeza que está te fazendo um bem enorme ao te incentivar para secar e malhar e acordar cedozzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz…. Sério. Não dá para ficar com alguém que troca o brigadeiro de domingo por lascas de cacau 95% e ainda diz que é igual. Nunca confie em pessoas que trocam doces por frutas. Ou que não bebem.

Vocês não têm aflição da veia saltada na barriga?

Vocês não têm aflição da veia saltada na barriga?

A Síndrome da Mulher Príncipe

E hoje, no “Dia do Homem” (juro que um dia serei evoluída o suficiente para entender a função dessa data) que tal falar sobre mulheres?

Já há algum tempo que eu investigo a – por mim chamada – “Síndrome da Mulher Príncipe”. As mulheres frequentemente são acusadas de esperarem um “Príncipe Encantado”. “Tem mulher que não dá certo com ninguém porque idealiza uma coisa que não existe!”, “Elas querem o que, alguém que chegue no cavalo branco para libertá-la da torre?” “Isso não existe. Culpa da Disney!”, são algumas das verdades absolutas que ouvimos por aí. Mas será que alguém já parou para prestar atenção na Mulher Príncipe?

A Mulher Príncipe não espera seu Príncipe Encantado: ela vê um homem desamparado, sozinho, desolado, e acha que pode fazer algo para melhorar a vida dele. A Mulher Príncipe quer salvar. Ela está ali bem resolvida, bonita, com uma vida profissional satisfatória. Ela não precisa de você. Ela não precisa de ninguém. Mas ela cisma em tirar alguém de um suposto poço de escuridão. A ideia de companheirismo dela é tão forte, que ela está disposta a fazer o que for, despindo-se de qualquer egoísmo para ajudar o homem desejado. Ela não quer ser a mocinha, ela quer ser necessária. Quer chegar no cavalo branco e resolver a vida do amado. Veja bem: há uma diferença no caso da Mulher Príncipe e no de mulheres que têm a vontade/esperança de MOLDAR alguém. A Mulher Príncipe quer, veja bem, ajudar.

Acontece que nem todo mundo quer ser ajudado. Na realidade a maioria das pessoas não quer, busca apenas seguir sua vida e se alguém quiser que se molde a ela (desde que não atrapalhe, é claro!). Para um homem, ou para a sociedade em geral, a Mulher Príncipe pode facilmente passar por uma insana controladora. Não é possível alguém querer ajudar em troca de um pouco de amor.

Quando me dizem que homens tem medo de mulheres independentes, eu discordo totalmente. As pessoas não tem medo de homens solteirões e mulheres independentes, têm medo de precisarem umas das outras. Têm medo de ter alguém tão necessário que não seja possível se desvencilhar facilmente. Quase todo mundo busca a metade da laranja, mas ninguém de fato quer ser ou ter metade. Só o todo interessa.

Talvez a Mulher Príncipe precise vestir um pouco o manto do egoísmo e se deixar ser salva de vez em quando ou quem sabe, salvar a si mesmo já pode ser um ótimo começo.